quarta-feira, 4 de julho de 2012

Palavras e Música



- Sábado foi o meu aniversário. Fiz 22 anos!

      Eu ficarei um pouco mais ausente no blog, já que, pretendo focar minha massa cinzenta estudando para um determinado concurso.

Donovan - Hurdy Gurdy Man



Dia Comum

Noto que não terei uma vida repleta de glamour
Talvez esteja realmente fadada ao insucesso
E sobre todas as besteiras que eu já fiz
Erroneamente penso nelas
Levianamente me condeno por situações passadas
Sempre penso em apagar tudo com uma borracha
Mas não posso
Procuro comer para disfarçar esse furacão
Quando passei a observar tudo de outra forma
Agora não sinto mais a euforia e alegria que tive no momento
E tudo se vai... 
Percebendo que não construí nada de benéfico
Que sou uma quase inexistente
Sem dom e sem sapiência
Andando sempre pelas calçadas por medo de não ser atropelada
Mas, ao mesmo tempo, percebendo não viver
E no fim da tarde chega uma tristeza vaga
Volta a sensação de não ter completado nada
E de não ter dinheiro algum

7 comentários:

Marina Menezes disse...

Parabéns Roberta!! Muitos anos de vida :D
Legal a música, "Sempre penso em apagar tudo com uma borracha" quem não pensa nisso né?

รяª Nathalia disse...

Opaa. Parabéns!

Michas disse...

Parabéns, Roberta!!

Obrigada pelo comentário lá no meu blog, viu?

Boa sorte nos estudos e no concurso e assim que puder, leia mais livros do Zafón, porque o cara é demais!

Beijos,

Michas
http://michasborges.blogspot.com

Nicolas disse...

O texto está MUITO bom. É seu?
Parabéns pelos 22, gata, tudo de bom

Luiza disse...

Nossa, feliz aniversário super atrasado! Tudo de bom pra ti e boa sorte nos estudos também!

bjs

Maíra K. disse...

Ai! Nem me fale em estudar pra concurso. Chega dá asia, ahahaha. Mas, fazer o que né? Infelizmente, a inspiração blogueira não sustenta ninguém! Com raras exceções!

;*

Nicolas disse...

Só agora eu saquei que o texto que você postou é a letra da música. Como eu sou idiota. É que o meu Ipad não roda vídeo, aí eu não tive como ver que era uma música.

obs: valeu por dizer que eu não tenho nada a ver com o Kevin. Até a minha mãe lembrou de mim quando viu o filme.