domingo, 15 de agosto de 2010

Meu coração à tua espera


Durmas! Pois há muito tempo
E com um leve suspiro tenha bons contentamentos
Porém sabeis a hora de levantar-se
Não queira privar-me desse enlace

Curou em mim o que nem existia
Não quero que se entregues somente pela calmaria
Ninguém sabe o que há além do eterno sono
Mesmo que julgue ser um passo de consolo

Cuide para que não esqueças
Não esqueças que meu coração encontra-se somente em ti
Nem procure entender os motivos pelo qual não parti
Pois entender-me agora seria uma atitude vã

Criou em mim algo que não pode silenciar
Apagar, dizimar e nem terminar
Seria ingrata se lavasse minhas mãos diante de toda essa situação
Não quero que sofras sem existir uma razão

Entrego-te meu ser em gotas lentas
Para que essa imagem bruta que terias de mim não o faça desistir
Bem sabes o quanto já sofri, chorei, mas insisti
Principalmente em viver, mesmo não sendo o que aparenta

E por tudo isso... Quero, e espero sua volta
Mas não bata somente a porta como de outrora
Entre sem amarras, medo ou estória
Dentro do meu coração que palpita pelo seu sem demora

Um comentário:

Mauricio disse...

muito lindo fofinha!:]

tenho muito orgulho do seu talento!

te amo!