sábado, 14 de fevereiro de 2009

Talvez

Há algo em mim que precisa melhorar
Venho de difíceis caminhadas
O que você queria dizer quando insinuou aquilo?
Por acaso não vê o que de fato está acontecendo?
O nosso mundo sendo castigado com pratos quebrados
Há uma luz vinda da sua direção
Ela esta destorcida
Você disse para desistir,
Qual direção seguir,
E o que fazer,
Longe de mim tuas mentiras
Quem me castiga mais que o tempo?
Estamos tão distantes
Meus pés calejados,
Minha boca sem o gosto dos teus lábios,
Já não quero mais viver...
Já não quero,
Não quero,
Talvez ainda queira você.

Um comentário:

Saumensch disse...

Talvez... Essa dúvida que sempre está ali, nos questionando, tentando convercer-nos a fazer algo à respeito.
Talvez você esteja apaixonada.
Talvez eu esteja enganada.
Talvez, eu não tenho certeza de nada.

Beijo Rô, lindo poema.