quarta-feira, 13 de julho de 2011

Como eu me sinto, penso e derivados.


O blog é um espaço aberto para os indivíduos falarem o que bem quiserem, o meu, até certo ponto, é bem pessoal, até pelo motivo de que colocar minhas poesias, coisa que eu tenho extrema timidez em fazer pessoalmente, talvez eu me sinta uma super ninja na internet. Existem certas coisas que não dá para comentar e outras pelo motivo de eu ter vergonha, não conto, esse sentimento vive me atormentando, até pelo fato de ser uma pessoa que muda de humor um pouco fácil e depois fico com o pé atrás sobre inúmeras coisas que eu fiz, disse e até mesmo deixei de fazer. Atitudes no cotidiano que passam totalmente despercebidas por mim, realmente eu não lembro, mas que as pessoas ficam chateadas. Piso onde não deve! Explodo, sou ignorante momentaneamente e imediatamente aquilo some como se nada tivesse acontecido, a personalidade muda com facilidade. Por ser desse jeito, minhas relações pessoais , não sei se por conta disso, não vão muito adiante. Um outro ponto é que eu talvez não me dê tanto como amiga, não seja uma pessoa 100% presente, e por isso eu já evito proximidade em demasia, sei que seria uma coisa falha e poderia ferir o sentimento alheio, eu detesto isso. Mesmo não sendo 100%, às vezes eu não estou 100% e comento coisas, mesmo que banais, para outros indivíduos e fico remoendo o que eu disse, aí novamente vem a vergonha, por ter comentado. Eu não sei como funciona as relações pessoais de outras pessoas se rola disso, se tem gente que releva, sei lá... Mas acaba acontecendo. Eu reclamo de coisas sem necessidade, me estresso sem necessidade, comento coisas para pessoas que não possuem interesse. Tenho que ficar me policiando, medindo tudo para não errar, ou pelo menos evitar o sentimento de erro, mas eu erro, acabo errando, pisando na bola inúmeras vezes e piora tudo na TPM.
Eu não observo muito os defeitos alheios, tudo o que eu acabo tendo de analise mais profunda são impressões de outras pessoas, e quando eu chego a conclusão de algo é o aspecto mais superficial que até minha prima de 8 anos percebe.
Creio que seja uma pessoa legal, porém imatura para um indivíduo da minha idade.
Agora me retiro do divã. Beijocas.

2 comentários:

- Bruh ★ disse...

Oie Flor!
Post lindo.
Adorei o desafio que me fez, no prox post irei postar sobre ele ^^
Tbm te indiquei a um desafio, veja la no meu blog!


Bjuus
http://bruhworspite.blogspot.com/

phaelcampos disse...

Oi Roberta! Eu tenho uma espécie de paranóia que me ajuda/atrapalha de vez em qnd. Eu smpre fico notando as reações das pessoas com quem interajo para saber se estão interessadas ou não no assunto ou na amizade. Caso não estejam, eu nem me aproximo, encerro a conversa e tchau. Caso dêem uma idéia de que estão abertas ao assunto ou a amizade, eu continuo. Só para constar, eu SEMPRE estou atento a estas nuances nas pessoas mas tem que estar presente pra funcionar. Pela internet não dá. É assim que encaro mt coisa, de resto a gente erra vivendo e aprendendo pelos erros dos outros. Se ficarmos reclusos demais, temos o risco de errar mais tarde, qnd deveríamos já ter uma bagagem. O melhor do erro é o aprendizado, não é a toa que os velhos são sempre sábios mas não necessariamente inteligentes.

E respondedo seu último comentário lá na dois e meio aqui, vlw pela dica do site "Idéia Fixa", Curti mt, é um daqueles sites que a gente passa horas olhando o conteúdo. Achei mt coisa interessante por lá. Vou ver se me animo pra criar algo.

teh+